S.O.S. Casamento

sos-casamento

Como Salvar Meu Casamento

Abracei a missão de ajudar a reconstruir o diálogo e reparar relações desgastadas pela falta de comunicação e comportamentos inadequados. Rancor, arrependimento, decepção e vingança são alguns dos sentimentos com que me deparo no dia-a-dia da vida dos casais.

Sei que é difícil perceber os sinais de quando um casamento está agonizando. Mas quando isso é detectado e começa a acontecer, de um modo geral, as pessoas não procuram ajuda porque acham que não precisam dela.

Quando a desmotivação e o isolamento do casal ficam evidenciados, há que se tomar uma providência. Mas qual seria ela? Será que o divórcio é sempre a única opção para um casamento que não vai bem?

Entre os jovens casais, dinheiro é um dos principais geradores de conflitos. Pais que interferem na relação do casal, redes sociais, imediatismo, intolerância às falhas do parceiro, ciúmes do passado são alguns dos conflitos mais conhecidos.

Por outro lado, no caso de muitos casais maduros, encontra-se a desmotivação com a saída dos filhos de casa. Isso ocorre por conta do clássico sentimento do “ninho vazio”.

É muito importante planejar esse momento, que ocorrerá na vida de qualquer casal. Filhos também amadurecem, se casam, querem viver suas próprias vidas e saem de casa.

Toda união, todo relacionamento amoroso atravessa distintos períodos de transição que irão exigir do casal esforços contínuos de mudança e adaptação. Não existe linearidade na relação, de modo que os casais enfrentarão momentos positivos e momentos negativos. O conflito é inerente a todos os relacionamentos humanos. Diferentes variáveis podem acarretar interferências nos relacionamentos.

Há muita coisa em jogo num casamento, tanto na juventude, quanto na maturidade. O senso de pertencimento, sentimentos, vida emocional, o vínculo das famílias envolvidas, filhos, patrimônio.

Há muito a ser preservado numa relação. Todo final de relacionamento deixa sequelas profundas, com perdas de caráter emocional e material. Além disso, é muito comum que, no desajuste do casal, principalmente havendo separação, os filhos assumam partido de um dos cônjuges, chegando até a desprezar o outro, ou mesmo odiando-o.

Tudo isso pode ser evitado. Mas como lidar com tudo isso sem que haja perda total? Como reestabelecer e recompor o canal de comunicação para salvar sua relação?

Conheço a sua dor. Ajudo pessoas com este tipo de problema há muitos anos. Trabalho na Transformação Pessoal há 24 anos.  Você pode comprovar isso agora mesmo, através desta página.

Portanto, não deixe o pior acontecer. Ligue-me antes de começar uma briga com seu parceiro! Posso ajudar você!

Que tal fazer um investimento seguro em “Resolução de Conflitos Matrimoniais”, para salvar seu casamento, já que um divórcio CUSTA MUITO MAIS QUE ISSO?

Espero sua ligação!

Neuza Santos